PARQUE MARINHO DA BARRA

Quando começamos as ações do FUNDO DA FOLIA, em 2009, não imaginávamos ir além da limpeza do fundo do mar na Barra e a conscientização das pessoas, contudo, com o amadurecimento do grupo, passamos a almejar um legado concreto e permanente para a cidade.

Coleta
FUNDO DA FOLIA DESDE 2009

Daí que há pouco mais três anos pensamos em transformar uma pequena área na entrada da Baía de Todos os Santos, entre o Farol da Barra e o Forte Santa Maria, numa unidade de conservação natural. Assim surgiu a ideia do PARQUE MARINHO DA BARRA.

O objetivo é preservar o ambiente marinho, destacar a importância dos sítios arqueológicos submersos, agregar valor aos patrimônios históricos do entorno e fomentar atividades ligadas ao turismo ecológico, pesquisas científicas, diversão em contato com a natureza e educação ambiental.

Aerea
Área do PARQUE MARINHO DA BARRA

Algumas regrinhas simples como o controle da pesca, transito de embarcações motorizadas e atividades que causem impactos negativos ao lugar deverão ser implementadas. Não haverá mudanças em relação ao acesso da população para o lazer nas praias, mergulho de contemplação, Surf, SUP, barcos a vela, natação e outras atividades não impactantes.

Um dos resultados esperados é o repovoamento da área por espécies de peixes que deixaram de existir ou estão cada vez mais raros na região. Como um berçário natural protegido, haverá o aumento destas populações inclusive para fora dos limites do parque.

Tal mecanismo, conhecido por “transbordamento”, representará ganhos para as atividades de contemplação e o turismo subaquático dentro do parque, e fora, para a pesca que há muito sofre com a escassez de peixes decorrente de ações predatórias.

Peixes
Ecossistema de relevante valor ambiental.

Não há dúvidas que este pedacinho incrível da Baia de Todos os Santos possui todos os requisitos para o projeto.

Seus patrimônios históricos abrigam entre si um belíssimo ecossistema marinho de relevante valor ambiental. Seus três naufrágios, totalmente acessíveis à visitação pública, repousam silenciosamente naquelas águas cristalinas a espera de melhor aproveitamento cultural e científico. Aquela borda singular da Baia de Todos os Santos possui ainda o charme de um dos bairros de maior visibilidade e beleza cênica de Salvador.

PMBPoligonal
Naufrágios, Fortes e Natureza!

Eis que o PARQUE MARINHO DA BARRA servirá à proteção deste riquíssimo acervo patrimonial incentivando seu uso com sustentabilidade. É levar um olhar diferente para o local promovendo desenvolvimento com responsabilidade. Os benefícios sociais, culturais e ambientais são inquestionáveis.

Em 2014 a ideia tomou forma. O assunto do PARQUE MARINHO DA BARRA virou tema de pesquisa no curso de Oceanografia da UFBA, e o Professor Francisco Barros merece ser lembrado pela sensibilidade à causa. A conclusão do estudo serviu de base para a elaboração do projeto que temos apresentado junto com a AMABARA (Associação de Moradores e Amigos da Barra) às pessoas, órgãos públicos e instituições privadas de interesse direto no assunto.

Ao longo de 2015 contatamos o TAMAR, IPHAN, SPU, MP/BA, Yachty Clube da Bahia, 2º Distrito Naval, Secretaria Municipal da Cidade Sustentável, Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, Vereador Paulo Câmara, Deputado Eduardo Salles, algumas operadoras de mergulho, pescadores, biólogos, oceanógrafos, urbanistas, entre outros. A empolgação foi geral!

Melhor
Tartaruga de pente no naufrágio do Maraldi.

Atualmente o projeto está na Secretaria de Cultura e Turismo de Salvadoor. Em julho do ano passado fomos muito bem acolhidos por lá e resolvemos encerrar provisoriamente nossa peregrinação institucional. De lá pra cá, temos poucas notícias…

Por isso acho prudente “esquentar” as vibrações em torno do projeto para não deixar o tempo afastá-lo muito das nossas pretensões. Sugiro promover reuniões com pessoas de interesse direto, realizar ações práticas e passar a chamar o lugar de PARQUE MARINHO DA BARRA para avançar com a ideia sem ficar na dependência exclusiva do poder público.

Do FUNDO DA FOLIA podem esperar a dedicação apaixonada de sempre, pois o conformismo nunca foi o nosso forte. Precisamos estar em movimento para manter a chama do ativismo voluntário do grupo sempre em alta e este tema nos instiga!

LixoFF
O FUNDO DA FOLIA está instigado.

É bom lembrar que vamos precisar de uma equipe tecnicamente preparada para, oportunamente, sugerirmos como opção à gestão do parque. Não seria prudente deixar este encargo somente ás indicações políticas. Aliás, também por isso, acho possível fazer o projeto ir acontecendo antes mesmo de sua “efetiva” criação. Para nós ele já existe e temos buscado a conscientizar as pessoas para o seu devido aproveitamento através das nossas humildes ações.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Vamos esquentar a ideia. As crianças apoiam!

Esta é a situação, e o intento deste pequeno resumo é dar maior publicidade a este nobre desafio. Precisamos juntar gente, boas energias e grandes ideias para conseguir realizar algo que ficará como um eterno presente às futuras gerações.

Afinal de contas, o PARQUE MARINHO DA BARRA é uma ideia positivamente admirável sobre todos os aspectos e com evidentes benefícios à educação da nossa gente. Um projeto abençoado por Todos os Santos desta linda Baía cheia de encantos, muitos deles pedindo socorro silenciosamente no fundo do mar…

Vídeo do Parque Marinho da Barra

11 thoughts on “PARQUE MARINHO DA BARRA

  1. Muito boa essa iniciativa de preservação ambiental meus Parabéns espero que vocês tenham sucesso

  2. Parabéns ao amigo e irmão de muitas lutas, Bernardo Mussi. Gigante do surf, titã da natureza. Siga em frente brother e conte com esse pobre amigo e o melhor que pode dar.

  3. Eu gostaria de saber se vai deixar de ter carnaval na Barra? se os órgãos competentes iram acabar com moradia no entorno? se vai acabar, com despejo de dejetos químicos e de saneamento? vejo tantas áreas de Salvador precisando de atitudes de saneamento e proteção ao meio ambiente marinho, como o Rio Vermelho, que recebe tanto esgoto e tem uma praia impeditiva ao mergulho e ao banho de mar por esse motivo.

    • Não, amigo, não vai deixar de ter carnaval e nem moradias no entorno. O Parque certamente vai provocar uma discussão para mitigar os efeitos negativos de tudo isso. Assim também em relação aos esgotos e problemas de saneamento. É um começo para que se cuide um pouco mais do meio ambiente. E tal proposta pode se estender a outros locais como o Rio Vermelho. Uma coisa é certa: as unidades de conservação ambiental são ações importantes em favor do meio ambiente e da qualidade de vida dos locais onde elas se instalam. Vamos em frente e contamos com seu valioso apoio.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s